Estudantes do Saboia paralisam a Avenida Santo Amaro contra o fechamento da escola por Alckmin

 

“Pode querer, pode tentar, mais o Saboia não vai fechar!”, cantavam os estudantes durante a manifestação

 

Mais de 400 estudantes ocuparam a Avenida Santo Amaro contra o fechamento da escola estadual Padre Saboia de Medeiros nesta terça (30). Os estudantes denunciaram que a distribuição dos alunos de acordo com o ciclo de aprendizagem, proposta por Geraldo Alckmin, servirá apenas para fechar escolas, superlotar salas e demitir mais professores.

 

A medida do governo foi anunciada semana passada, e fundamentalmente propõe a divisão das escolas estaduais em três ciclos: fundamental I (1º ao 5º ano), fundamental II (6º ao 9º ano) e ensino médio, o que forçará a transferência de centenas de milhares de estudantes. Para os professores, que se manifestaram através da Apeoesp, “não há nesta reorganização nenhuma preocupação pedagógica. Ela é uma mudança física, descolada de um verdadeiro projeto educacional”.

 

A Apeoesp afirma que pelo menos 1000 escolas serão fechadas com a medida. Em 1995 quando uma medida parecida foi tomada pelo então governador Mário Covas, onde parte considerável dos alunos do fundamental I foram separados do fundamental II e do ensino médio, mais de vinte mil professores foram demitidos.

 

“Puxamos essa manifestação porque achamos errado uma escola tradicional, com mais de 70 anos e muita historia no bairro, ser fechada por nada. Eles querem realocar agente simplesmente porque desejam um espaço para eles, querem transformar a escola em um prédio administrativo da diretoria de ensino só porque a nossa escola é bem localizada. Não estão pensando no bem estar dos estudantes, estão pensando neles próprios”, explicou Pedro, presidente do grêmio e responsável pela organização da manifestação.

 

Confira todas as fotos em nosso Facebook

 

Para ele a manifestação foi muito positiva já que os estudantes conseguiram chamar a atenção da cidade e da mídia, demonstrando todo o descaso do governo com a educação do estado. “Já estamos em salas superlotadas e eles querem nos transferir para outra escola? Eles querem fechar a nossa escola!” alertou a liderança secundarista, que ao fim da atividade convidou a todos para a próxima manifestação contra o fechamento da escola no dia 2 de outubro, às 7 horas em frente ao Saboia.

 

Marcos Kauê, presidente da UMES, que representou a entidade e apoiou desde o início a construção da manifestação, disse em sua intervenção que os estudantes estarão na rua contra as medidas neoliberais de desmonte da educação. “Gostaria muito de agradecer a presença de todos. A UMES é a entidade que sempre estará ao lado dos estudantes. Ajudando a organizar manifestações como esta. Na próxima sexta-feira vamos organizar uma nova manifestação para denunciar essas medidas e o fechamento da escola, e nesse dia vamos marchar até a diretoria de ensino”.

 

Kauê ainda convidou os estudantes do Saboia para a manifestação do dia 9 de outubro, que será organizada contra os cortes de Dilma na educação, saúde e direitos trabalhistas, bem como contra as medidas dos tucanos contra a educação no estado. “A UMES tomou a decisão de fazer no dia 9 de outubro uma manifestação na Avenida Paulista para todos ficarem sabendo que os estudantes e a UMES são contra o fechamento das escolas”.

 

Para o estudante Guilherme Santana (16), que cursa o 2° ano do ensino médio no Saboia, a manifestação vai ajudar a “abrir a cabeça dos outros alunos. Estamos fazendo esse protesto para conseguir trazer outras escolas”. Para ele a proposta do governo de fechar escolas é absurda. “Nenhuma escola deve ser fechada, isso é um absurdo. Na minha opinião nenhuma escola deveria ser fechada. Nenhuma! Isso é um absurdo mesmo. Onde já se viu, querer cortar gasto cortando da educação de um país.” Já o estudante Tiago Souza, representante do 2° B, afirmou que a manifestação foi muito importante porque deixou claro que os estudantes não vão aceitar qualquer decisão.

 

Em nome dos professores da escola o professor Carlos, que da aula de física, afirmou a UMES que é “incabível o fechamento da escola. Para onde vão todos os alunos? Vão superlotar outras escolas que já estão superlotadas? E como que fica todo o quadro de professores. Em resumo, isso é sucateamento da educação. Na educação precisa abrir mais salas, e não fecha-las. Eu vejo dessa forma, que a educação esta um pouco precária, devido a um montão de critérios que estão sendo adotados. Então existe uma grande desmotivação dos próprios profissionais da área, o que acarreta prejuízos diretos aos alunos”.

 

Carlos também disse “que estamos em tempos de nos manifestar. Expressar realmente o que queremos e o que sentimos. Eu acho que a manifestação foi muito boa”.

 

Para Vicente, que trabalha na escola, “fechando escolas só criamos mais possibilidade de desemprego e de aumentar a criminalidade. Não ouvimos falar de inauguração de novas escolas municipais e estaduais, só ouvimos falar em fechamento de escolas”, por isso ele diz ser a favor de um ditado que diz: “mais giz, menos balas”.

 

Após a manifestação os estudantes em conjunto com os diretores da UMES organizaram panfletagens nas escolas próximas da região. Amanhã uma comissão de estudantes do Saboia junto com a Keila, diretora da UMES responsável pela zona sul, organizarão a impressão de panfletos e a confecção de cartazes para a manifestação de sexta-feira, no dia 2 de outubro.

 

Carteirinha da UMES

 

icone-carteirinha-umes

 

icone-guia-de-descontos-umes

 

 

 

Informações

 

icone-gremio-estudantil

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

 

 

Parceiros

 

sptrans

 

 

logo zumbi faculdade comunitaria

 

 

casa mestre ananias

 

 

 

Fique bem informado

 

hp

 

 

icone-apeoesp

 

 

icone-campanha-educacao

 

 

portal do bixiga

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив