Kauê: contra a “reestruturação” de Alckmin, todos à Paulista

Amanhã a UMES realizará uma grande manifestação unificando os esforços e denuncias das últimas semanas, onde em dezenas de escolas estudantes realizaram manifestações contra a “reestruturação” de Alckmin, que fechará mais de mil escolas, resultando na demissão em massa de professores e a transferência de milhões de estudantes. A manifestação será na Avenida Paulista, às 8 horas no Vão Livre do MASP.

 

 

Nesse sentido publicamos a entrevista abaixo, com o presidente da UMES, Marcos Kauê, no  sentido de aprofundar o debate e contribuir com a discussão.

 

Kauê, o que mudará com a reforma educacional que o governo Alckmin está propondo para São Paulo?

 

O que vai mudar com essa “reestruturação” que o governo está propondo, bem, a primeira questão é que os estudante serão separados por ciclos específicos. Então no momento que você separa os alunos por ciclos, você impede qualquer tipo de integração entre jovens de diferentes idades. Essa é uma proposta que se diz pedagógica, mas é equivocada. Na escola aprendemos a viver em sociedade, porque é a melhor forma para se aprender, e agora isso não vai acontecer mais.

 

Como o governo vai fechar mais de mil escolas, isto vai levar a superlotação das salas de aula. Basta ver que as salas do ensino médio tem mais de 40 alunos por sala. E as diretrizes de base afirmam que este limite é de 40 alunos. Hoje o sistema educacional do governo do Estado é completamente inadequado para atender a demanda de nossa juventude. E os problemas só começam com a superlotação, porque nossas escolas estão caindo aos pedaços, não temos laboratórios, quadras esportivas. Nossos professores, quando temos professores em sala, são mal remunerados.

 

A nossa luta junto do Estado não é para fechar sala de aula, mas sim para reduzir o numero de alunos por sala de aula, porque só assim vamos aumentar a qualidade de nossas aulas. Porém o governo Alckmin afirma que existe uma demanda menor. Mas isso é mentira. E quem está em sala de aula sabe disso.

 

Essa medida também vai levar os estudantes a ficarem completamente abandonados dentro das salas de aula, porque esta é uma proposta de reduzir nossas escolas a uma estrutura mínima.

 

Que prejuízos serão impostos aos estudantes, professores e a população em geral?

 

Os prejuízos serão o fechamento de escolas, a demissão em massa de professores e salas de aulas completamente lotadas. S transferência de milhões de estudantes para outras escolas mais longe de suas casas e sem nenhuma ligação com sua formação escolar.

 

Teremos um aparelho a menos do Estado para atender a sociedade. Em muitas regiões de nossa cidade a escola é um instrumento de combate a vulnerabilidade social. E essas estruturas serão fechadas e reduzidas. Ou seja, perder ou reduzir esses espaços é um prejuízo muito grande.

 

Boa parte dos movimentos sociais não relaciona essa medida ao ajuste neoliberal de Dilma, que corta bilhões da educação, saúde e direitos trabalhistas, impondo uma dura crise econômica e social ao povo. Mas a UMES sim. Por que?

 

A UMES tem claro que os cortes impostos ao Brasil nestes últimos meses pela Dilma propiciam maiores condições para medidas como a “reestruturação” do Alckmin, que anuncia descaradamente que vai fechar escolas, demitir professores e transferir muitos alunos. É um caso parecido ao visto na proposta de redução da maioridade penal de Cunha.

 

Quando um governo corta bilhões da educação, saúde e diversos direitos sociais e trabalhistas, deixando a população de lado apenas para dar esses recursos aos banqueiros, essa decisão vai afetar diretamente o desenvolvimento do país. E nós sabemos que o investimento na educação é o que alavanca o desenvolvimento de um país. O investimento na educação, o investimento público. Então é simples, essas medidas do Alckmin para cortar da educação, fechando milhares de escolas e acabando com o ensino médio ou fundamental em muitas outras escolas, não são nada mais que a continuidade do ajuste neoliberal de Dilma imposto ao Brasil, porém restrito a São Paulo.

 

Por parte da Dilma já foram mais de R$10,4 bilhões cortados da educação, bilhões cortados da saúde, do Ministério das Cidades, foram dezenas de bilhões tirados dos direitos do povo. E isso é uma forma de cortar da população e fazer o povo pagar pela exigência de mega lucro dos banqueiros internacionais, enquanto o mundo está em crise. Só este ano será repassado pelo menos R$ 450 bilhões aos banqueiros. E o que o governo estadual está fazendo é muito parecido. Para eles educação não é investimento, educação é gasto. E gasto precisa ser reduzido, precisa ser cortado. Mas a educação não pode ser tratada como gasto. Então nós vamos denunciar esse crime. Porque de acordo com o nosso estatuto é nosso dever denunciar os traidores da pátria, os entreguistas, e principalmente zelar pela soberania nacional. E o que estamos achando nesse momento é que a Dilma está indo na contramão dos interesses do Brasil.

 

A reestruturação de Alckmin está mobilizando alunos, professores e até mesmo a direção das escolas. Como os cortes da Dilma se relacionam nesse contexto de mobilizações?

 

Em um primeiro momento a “reestruturação” de Alckmin mobiliza porque os estudantes, sua família, os professores, direção e funcionários da escola tem uma relação muito profunda com o ambiente escolar.

 

Na verdade o que existe é uma revolta muito grande com tudo o que está acontecendo no nosso país, e aí o Alckmin vem com uma medida que vai fechar escolas, demitir professores e transferir milhões de alunos. É como jogar fogo em um barril de pólvora.

 

Quanto a Dilma, ela cometeu um estelionato eleitoral. O povo votou nela e acreditou que ela faria o que prometeu. E agora todos estão indignados com a recessão, os cortes de direitos e toda essa corrupção na Petrobras. E mesmo ela se esforçando muito para sustentar o estelionato, mentira tem perna curta. E com aliados como o Cunha, Temer, Renan e até mesmo o Collor, não precisa ser muito ‘ligado’ para perceber que isso não pode durar muito.

 

A UMES tem organizado diversas manifestações contra a reforma de Alckmin. E no próximo dia 9 de outubro realizará uma manifestação contra o ajuste de Dilma e a ‘reestruturação” do governo de São Paulo. O que você espera dessa manifestação?

 

Acho que está manifestação vai cumprir alguns papeis. Em primeiro lugar esta manifestação vai mobilizar os estudantes contra o fechamento de nossas escolas. Mas acredito que vamos avançar ainda mais nessa construção, porque se o Alckmin está fechando escolas, a Dilma está destruindo não só a educação nacional, mas a saúde e dezenas de direitos sociais e trabalhistas conquistados com muita luta.

 

Então vamos nos reunir às 8 horas no MASP, e depois marchar até a Secretaria de Educação contra essa “estruturação” do Alckmin. Vamos declarar guerra a esse governo do Estado que fecha escolas. Porém vamos chamar a atenção da população e dos estudantes para o ajuste de Dilma, que é que realmente aperta o nosso pescoço. Estão todos convocados!

 

Carteirinha da UMES

 

icone-carteirinha-umes

 

icone-guia-de-descontos-umes

 

 

 

Informações

 

icone-gremio-estudantil

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

 

 

Parceiros

 

sptrans

 

 

logo zumbi faculdade comunitaria

 

 

casa mestre ananias

 

 

 

Fique bem informado

 

hp

 

 

icone-apeoesp

 

 

icone-campanha-educacao

 

 

portal do bixiga

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив