Falta de verba para saneamento causou proliferação do mosquito

 

Brasil conta hoje com apenas 48,6% de coleta de esgoto. Enquanto isso, ministro de Dilma usa ameaça do zika vírus para tentar aprovar a CPMF. Durante cinco anos de governo, Dilma deixou de investir R$ 8,2 bilhão em saneamento básico. País vive epidemia de dengue e surto de microcefalia

 

Em cinco anos o governo Dilma deixou de investir R$ 8,2 bilhões em saneamento básico e acredita que colocando mosquitos virtuais no site e o exército para panfletar nas esquinas e saídas de metrô irá resolver o problema do mosquito Aedes Aegypti, transmissor do Zika vírus, da dengue e da chikungunya.

 

Segundo dados do Tesouro, de 2011 a 2015, R$ 8.241.090.752,00 deixaram de ser aplicados pelo governo federal em saneamento. O valor é a diferença entre o autorizado no Orçamento de cada ano e o que foi efetivamente pago, em números atualizados pela inflação.

 

Nos últimos cinco anos, R$ 16,8 bilhões foram autorizados para aplicações federais na função Saneamento, dos quais apenas R$ 8,6 bilhões foram gastos. O valor desembolsado representa apenas 51,1% da dotação.

 

Segundo estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o ritmo atual de investimentos, o Brasil levará mais quatro décadas para atingir a meta do Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) de universalizar os serviços de coleta e tratamento de esgoto, e abastecimento de água, que deveria ser uma prioridade no momento. Para a CNI “custa muito caro não ter saneamento no país, principalmente nas internações hospitalares”.

 

De acordo com os números mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), o país conta hoje com apenas 48,6% de coleta de esgoto. A disparidade regional, no entanto, é assustadora, enquanto no Sudeste o índice é de 77,3%, no Norte chega a apenas 6,5%.

 

Campanha virtual do governo federal

 

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) lançou a campanha ‘Só ganharemos a guerra contra o mosquito Aedes aegypti com saneamento básico’, a iniciativa pretende conscientizar a sociedade de que somente por meio do saneamento básico é possível mudar o cenário epidemiológico de expansão deste tipo de doenças. Para a entidade “o estado de alerta em que se encontra o país demonstra que persiste a necessidade de investimentos em saneamento básico para as cidades brasileiras”.

 

E alerta, “no abastecimento de água, o pior problema para o combate à dengue é o abastecimento irregular, como falta ou intermitência de água, porque leva a população a usar caixas d’água, potes e barris”.

 

CORTES FEDERAIS

 

Em julho passado, o Ministério da Saúde estabeleceu um número máximo de agentes ACEs pagos com recursos federais, por município. A estimativa é que somente no Estado de Pernambuco, onde se concentra o maior número de casos de microcefalia no país, mais de 2,4 mil funcionários tenham sido demitidos, o que representa uma redução de cerca de 40% no número total de agentes, reduzindo o número e a frequência das visitas. O mesmo ocorreu em diversos estados.

 

Ainda em 2015, o país viveu a pior epidemia de dengue já registrada, com mais de 1,6 milhão de casos. Já os casos de microcefalia, associados ao zika vírus, já ultrapassam 4 mil.

 

Esta fórmula para a explosão de casos não é uma novidade, é a mesma já comprovada por FHC em 2002, quando o país registrou 770 mil casos de dengue e o governo tentou acabar com os mata-mosquitos. Na época o governo federal demitiu 5 mil agentes apenas no Estado Rio de Janeiro, onde estava ocorrendo o maior número de mortes. Nada de diferente do que hoje Dilma oferece para a população.

 

LARVICIDAS

 

Depois da notícia que a substância pyriproxifen, usada no combate ao Aedes Aegypti, seria a responsável pela má-formação em bebês, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) esclareceu em nota, na última segunda-feira (15), que “em momento nenhum afirmou que os pesticidas, larvicidas ou outro produto químico sejam responsáveis pelo aumento do número de casos de microcefalia no Brasil”. Segundo a entidade a nota dizia é que ela considera perigoso que o controle do mosquito seja feito principalmente com larvicidas.

 

“É sabido que um cenário de incerteza como este provoca insegurança na população e é terreno fértil para a disseminação de inverdades e de conteúdos sem qualquer (ou suficiente) embasamento científico. A Abrasco repudia tal comportamento, que desrespeita a angústia e o sofrimento das pessoas em situação mais vulnerável, e solicita prudência aos pesquisadores e à imprensa neste grave momento, pois todas as hipóteses devem ser investigadas antes de negá-las ou de confirmá-las”, afirma o comunicado.

 

OPORTUNISMO

 

O Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, convocado pelo governo federal, foi realizado no último sábado (13), deixou claro o quanto o governo está preocupado com o combate à dengue, chikungunya e Zika, causador da microcefalia.

 

Para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que participou das ações em Fortaleza (CE), defender a aprovação do projeto que recria a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), servirá também para combater o mosquito. Aliás, mais do que isso, segundo o ministro de Dilma, apenas a nova CPMF será capaz de combater o Aedes.

 

“Temos que ter uma conscientização de que, neste momento que o Brasil vive, a aprovação desse tributo é muito importante. Nós não teremos outra forma de produzir recursos para desenvolver atividades como esta (de combate ao mosquito)”, disse Cardozo.

 

Fonte: Jornal Hora do Povo (Camila Severo)

Carteirinha da UMES

 

icone-carteirinha-umes

 

icone-guia-de-descontos-umes

 

 

 

Informações

 

icone-gremio-estudantil

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

 

 

Parceiros

 

sptrans

 

 

logo zumbi faculdade comunitaria

 

 

casa mestre ananias

 

 

 

Fique bem informado

 

hp

 

 

icone-apeoesp

 

 

icone-campanha-educacao

 

 

portal do bixiga

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив