Estudantes ocupam Alesp contra roubo da merenda

 

Dezenas de estudantes secundaristas ocuparam a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no final da tarde de ontem (3) para exigir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue a máfia da merenda. “Para a diretoria da UMES a ocupação da Alesp é um esforço que se soma a luta contra o roubo da merenda praticado por diversos membros do governo tucano. É por isso que apoiamos e nos solidarizamos com essa forma de luta contra os inimigos da escola pública de São Paulo”, afirmou Marcos Kauê, presidente da UMES.

 

O movimento de ocupação teve início na semana passada, com a ocupação do Centro Paula Souza para denunciar a falta de merenda e o fechamento das salas de aula pelo governo. A partir de então diversas ocupações foram organizadas pela cidade, principalmente nas ETECs, que recebem apenas merenda seca, quando recebem, culminado com a ocupação da Alesp na tarde de ontem.

 

“A luta contra o roubo da merenda foi iniciada há alguns meses, com diversas manifestações nas escolas da cidade e por todo o Estado. Engrossamos essa mobilização com a campanha ‘Cadê minha merenda? Nunca vi, nem comi. Eu só ouço falar’, com o intuito de aumentar e massificar a denúncia para fortalecer as manifestações de rua e nas escolas”, explicou Kauê, denunciando a ação truculenta do governo.

 

 

Sobre a decisão de proibir a entrada de alimentos do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Fernando Capez (PSDB), Kauê disse que “os ladrões da merenda estão tão viciados em deixar os estudantes passando fome que o Capez chegou a proibir a entrada de alimentos no plenário da Alesp. Esse é só mais um exemplo do compromisso desses governantes com a juventude e a educação: eles não querem dialogo, não querem conversa. E se questionamos que falta merenda, que salas estão sendo fechadas e que a educação está sendo destruída eles respondem com violência, com cacetada e bala de borracha”.

 

Na ocasião Capez disse que pediria reintegração de posse, processo que segundo ele está em andamento, e que não permitiria a entrada de alimentos para “fazer uma saturação para que eles saiam. Nosso objetivo é que haja a desocupação da Casa”. Com a repercussão negativa de proibir a entrada de comida, Capez flexibilizou sua decisão e permitiu a entrada de café e pães.

 

“Essa semana demos início na construção do 25º Congresso da UMES e a nossa mobilização tem se concentrado na denúncia do roubo da merenda, que é um crime escandaloso, quase tão grave quanto o corte bilionário nos recursos da educação do governo federal ou da privatização do pré-sal. E o nosso compromisso é detonar os inimigos da educação e do Brasil para que os estudantes ocupem as ruas em defesa da educação pública”, disse Kauê.

 

Estudantes durante manifestação no metrô Tatuapé

 

Durante a noite de terça o padre Júlio Lancellotti visitou os estudantes e levou pães e chocolate quente para os alunos. “Hoje esses jovens ressuscitaram a Assembleia Legislativa, que deveria dar um grande prêmio para eles, porque estava morta e a fizeram voltar à vida”, afirmou. Por sua vez, para a presidenta da UBES, Camila Lanes, uma das lideranças da ocupação, esse movimento tem uma pauta muito clara, que é a abertura imediata da CPI para investigar o roubo da merenda.

 

Até agora 24 deputados assinaram o pedido de abertura da CPI, sete a menos que as 32 necessárias.

 

 

Investigação

 

O roubo da merenda foi exposto pela operação Alba Branca, através da ação do Ministério Público, com apoio da Polícia Federal, que investiga o esquema milionário de superfaturamento e pagamento de propina nos contratos de fornecimento de merenda escolar da gestão Alckmin.

 

Uma das investigações é o possível desvio de 10% a 25% do valor das contratações. A Coaf, responsável por parte dos alimentos fornecidos às escolas, supostamente repassava valores a deputados federais, estaduais e funcionários do governo Alckmin.

 

A Justiça já determinou a quebra de sigilo bancário e fiscal do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Fernando Capez (PSDB), e de dois ex-assessores do governo de Geraldo Alckmin. "Está ficando insustentável para o presidente da Assembleia. O PSDB tenta em todas as frentes impedir a investigação. Nós vamos buscar em todos os meios possíveis a apuração do caso", avaliou o deputado Teonilio Barba.

 

Carteirinha da UMES

 

icone-carteirinha-umes

 

icone-guia-de-descontos-umes

 

 

 

Informações

 

icone-gremio-estudantil

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

 

 

Parceiros

 

sptrans

 

 

logo zumbi faculdade comunitaria

 

 

casa mestre ananias

 

 

 

Fique bem informado

 

hp

 

 

icone-apeoesp

 

 

icone-campanha-educacao

 

 

portal do bixiga

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив