“Aposentadoria aos 65 anos ou nada”, ameaça Meirelles

21-9-16 Aposentadoria aos 65 anos ou nada

 

 Objetivo do governo é tirar recursos do trabalhador para desviar aos bancos

 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, declarou que “mais importante do que a idade que a pessoa vai se aposentar é a certeza de que ela vai receber a aposentadoria”. A afirmação, feita durante evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na segunda 19, é nada menos do que ameaça, uma chantagem com o trabalhador, ao manifestar que, ou ele aceita os 65 anos como idade mínima para se aposentar, além dos 35 anos de contribuição, ou poderá ficar sem aposentadoria.

Esse é o principal argumento utilizado pelo governo: o de que a Previdência irá acabar, caso não haja uma reforma, que deve ocorrer por conta de um suposto déficit, amplamente desmascarado como inexistente por diversas entidades, entre elas a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), e questionado pelas centrais sindicais, federações e sindicatos.

“A Anfip divulga anualmente a publicação Análise da Seguridade Social e os superávits são sucessivos: saldo positivo de R$ 59,9 bilhões em 2006; R$ 72,6 bilhões em 2007; R$ 64,3 bi em 2008; R$ 32,7 bi em 2009; R$ 53,8 bi em 2010; R$ 75,7 bi em 2011; R$ 82,7 bi em 2012; R$ 76,2 bi em 2013; R$ 53,9 bi em 2014”, afirmam em artigo o presidente da entidade Vilson Romero e o senador Paulo Paim.

Esse suposto déficit é fabricado pelo governo, pois considera-se apenas a Previdência, isolada, quando na verdade ela pertence à Seguridade Social. E a Seguridade Social deve ser financiada pelo trabalhador, empregado e União. Para forjar esse déficit, “leva-se em consideração apenas a contribuição de empregadores e trabalhadores, e dela se deduz os gastos com todos os benefícios. Por essa metodologia, houve déficit de R$ 87 bilhões de janeiro a novembro de 2015”, explica a economista da UFRJ, Denise Gentil. No entanto, “pela Constituição, a base de financiamento da Seguridade Social inclui receitas como a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido), Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e as receitas de concursos de prognóstico (resultado de sorteios, como loterias e apostas)”.

SAQUE

Ou seja, essa reforma tanto defendida pelo governo visa apenas encontrar novos meios para aumentar ainda mais o repasse de dinheiro do povo ao setor financeiro, aos bancos, tendo como alvo a Previdência Social. Só no ano passado foram mais de R$ 502 bilhões desviados para este fim. Mas pelo jeito é pouco, e para o governo é necessário aumentar essa cifra. Para isso, propõe explorar o trabalhador até a beira da morte com a idade mínima de 65 anos para aposentadoria, propõe elevar o tempo mínimo de contribuição, passando de 15 para 20 anos, e congelar os benefícios, desvinculando-os do salário mínimo, entre outras medidas.

Ressalta-se que, se levarmos em conta esse critério - tempo de contribuição e idade - que o governo pretende implementar, o Brasil fica entre os países com maior dificuldade de acesso à aposentadoria. Mesmo assim, para Meirelles, aposentado pelo BankBoston com US$ 750 mil/ano, essa reforma é “inevitável, questão de tempo”, isso porque insiste em tentar fazer da Previdência a grande “vilã”, a responsável pelo Brasil estar passando pela crise atual, e não essa política de juros altos e cortes de investimentos  - que afundou o país na recessão -, iniciada no governo Dilma e seguida à risca por Temer.

Prova de que o governo procura todos os caminhos para saquear a Previdência foi a prorrogação da DRU (Desvinculação das Receitas da União), aprovada na Câmara em junho. O projeto, além de prorrogar até 2023, aumenta de 20% para 30% a desvinculação da arrecadação destinada à Saúde, Educação, e principalmente Previdência, que o governo afirma ser deficitária. Ou seja, a DRU desvia verbas de seu destino original para outras finalidades, sendo a principal delas o pagamento de juros.

LIMITES

Além do assalto à Previdência, o governo tem como prioridade o arrocho geral, instituindo um limite para os investimentos públicos. O ministro argumenta que “de 2008 a 2015, as despesas públicas cresceram mais de 50% acima da inflação”. Ocorre que a maior parte desses gastos foram justamente com juros. E é isso que querem esconder. Em 2008, o gasto com juros foi de R$ 162,3 bilhões (4,07% do PIB) e em 2015, R$ 502,8 bilhões (8,5% do PIB). Em termos de comparação em relação ao PIB o aumento foi mais de 50%. Mas isso não importa para o governo, porque é justamente para esse setor que ele governa.

Enquanto isso aprofunda o arrocho sobre os estados. Segundo Meirelles, uma ajuda financeira da União aos estados seria um agravamento da crise fiscal e a “evolução dos gastos públicos”. “O problema é quando o governador, e é compreensível, vê na União a solução do seu problema”, diz. Quer dizer, pouco importa se tem gente sem salário, desempregada, sem moradia, sem alimentação. Para Meirelles, os Estados, a população, os trabalhadores, todos têm que sofrer com a crise, menos aqueles poucos que continuam lucrando bilhões.

Fonte: Júlia Cruz da Hora do Povo

Carteirinha da UMES

 

icone-carteirinha-umes

 

icone-guia-de-descontos-umes

 

 

 

Informações

 

icone-gremio-estudantil

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

 

 

Parceiros

 

sptrans

 

 

logo zumbi faculdade comunitaria

 

 

casa mestre ananias

 

 

 

Fique bem informado

 

hp

 

 

icone-apeoesp

 

 

icone-campanha-educacao

 

 

portal do bixiga

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив