facebook INSTA

Os livros de Rondônia e o protofascismo bolsonarista

Rôndonia-1.jpg

Livros foram censurados pelo governo de Rondônia - Foto: Reprodução/TV Globo

Ao censurar clássicos da literatura, governo rondoniense aliado de Bolsonaro reaviva episódios históricos de terrorismo cultural.

O caso em que o secretário de Educação do estado de Rondônia, Suamy Vivecananda, mandou censurar 43 livros — entre eles autores clássicos brasileiros como Machado de Assis, Euclides da Cunha, Mário de Andrade, Nelson Rodrigues e Rubem Fonseca — não se encerra em si mesmo.

Ele se insere na praxe bolsonarista de agredir aquilo que não tolera, em geral manifestações de democracia, arte e cultura. Sintomaticamente, o governador rondoniense, coronel Marcos Rocha, é filiado ao PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, com tendência de acompanhá-lo em seu novo partido, o Aliança.

O bolosonarismo é um polo irradiador de intolerância e obscurantismo. O presidente da República tem dado sucessivas demonstrações disso. Há poucos dias ele encenou mais um ato de bestialidade ao dar “banana” para jornalistas que o aguardavam para uma entrevista. Em outras ocasiões, vociferou, com decibéis elevados, contra merecidas críticas da imprensa ao seu comportamento.

O caso de Rondônia não é isolado. Ele se liga, entre outros fatos, à fala recente do então secretário Especial de Cultura, Roberto Alvim, que encenou Joseph Goebbels, o famoso marqueteiro de Adolf Hitler, ao anunciar sua ideia sobre a “nova cultura nacional”. E se iguala a fatos de quando a ideologia nazista governou a Alemanha, queimando livros como uma das práticas do seu rol de barbaridades e selvagerias. Ou às bestialidades do regime militar brasileiro.

Lembra ainda o processo movido na França contra Flaubert, acusado de ultrajar a moral pública e a religião com seu Madame Bovary. E o famoso caso de David Herbert Lawrence, que por motivos alegadamente religiosos teve seu livro O Amante de Lady Chatterley proibido e a obra Mulheres Apaixonadas recusada pelos conservadores editores ingleses do começo do século XX.

O caso de Rondônia não foi um acontecimento fortuito, isolado, sem maiores consequências. É mais um degrau da estruturação do autoritarismo bolsonarista. Faz parte do projeto de poder que Bolsonaro anuncia como um governo de violência e barbárie. Com ações assim, esse projeto vai testando o limite da resistência democrática e difundindo suas ideias, a exemplo do que fizeram projetos semelhantes no passado.

A cultura é, naturalmente, uma barreira para essa ideologia agressiva, de ojeriza à democracia. É a antítese do protofascismo, da baixa erudição, numa definição. Uma sociedade em condições de fruir arte, absorver informação, ter acesso ao patrimônio cultural da humanidade dificilmente se submete ao autoritarismo e ao obscurantismo.

Esse desprezo pela cultura não é imotivado; em todos os tempos, o progresso social esteve contra a opressão. E a recíproca é verdadeira: nenhum opressor admite o pensamento avançado. O nome disso é terrorismo cultural. Querem afastar do debate os que se irmanam pela causa da liberdade.

Nessa cruzada, o bolsonarismo imagina-se uma divindade, com a pretensão de tirar do ambiente social aquilo que faz a alegria e a cultura de um povo: as liberdades de palavra, de reunião, de organização, de opinião, de discordar ou concordar sem prêmio ou castigo. São essas liberdades que fazem o povo viver numa sociedade alegre e evoluída. E quem diz alegria pressupõe solidariedade, ou, pelo menos, ausência de maldade. Sem bolsonarismo, em resumo.

Do Portal Vermelho

Carteirinha da UMES

 

Doc Estudante 2019 UMES fte Alta Cartaz
 
 

Cultura

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

  

Parceiros 

sptrans

 

  

casa mestre ananias

  

 

Fique bem informado

 

hp

 

 logo

 

 

jornaldausp

 

 

 portal do bixiga 

 

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив