facebook INSTA

Pela volta do direito à meia-entrada

Após a nefasta MP 2208, publicada em 2001, qualquer papel passou a servir para comprovar o direito do estudante à meia-entrada, e as fraudes cresceram de maneira absurda. Por isso dobraram os valores de ingressos, fazendo com que os estudantes paguem inteira e os trabalhadores que não recorrem às falsificações paguem o dobro.

Para enfrentar essa situação foi construída uma grande frente que reuniu estudantes, artistas, empresários, personalidades políticas e governo, para trazer de volta essa conquista histórica dos estudantes brasileiros através da aprovação do chamado PL da Meia-entrada, de autoria do ex-senador Eduardo Azeredo, relatado pelo deputado paulista Vicente Cândido e agora em tramitação no Senado. Pela lei, todos os estudantes passarão a ter direito a meia-entrada, através da carteira de estudante emitida pela UNE, UBES, ANPG, todas as entidades estaduais, municipais e DCE´s do país. A carteira terá o layout de um lado único para todo o país, e o outro será ocupado pelas entidades locais.

O projeto garante meia-entrada para no mínimo 40% dos lugares nos eventos culturais, esportivos e de lazer. No caso da cidade de São Paulo, onde a lei da meia-entrada é a mais bem sucedida do país, os lugares reservados são 30% do total, e o percentual de estudantes em relação ao conjunto da população é de aproximadamente 31%. A lei, portanto, é justa, garante aos estudantes o direito a meia-entrada de fato e permite a classe artística não ter nesse direito uma ameaça a sua sobrevivência financeira.

Além de acabar com as fraudes, o projeto devolve ao movimento estudantil o seu principal instrumento de financiamento, autonomia e organização.

Foi, aliás, esse o único motivo que levou Paulo Renato, ministro da Educação de FHC, a editar essa medida provisória.

Tentar calar as entidades que foram o maior obstáculo a sua política de sucateamento da educação brasileira e privatização de nossas riquezas.

O tiro saiu pela culatra, pois 12 anos depois da MP, as entidades se mantêm firme e forte, mas o direito a meia-entrada deixou de existir de fato em nosso país.

Recentemente foi aprovado o Estatuto da Juventude, que absorveu a redação deste projeto de lei, e reforçou a nossa  possibilidade de reconquistar a meia-entrada, coroando 12 anos de luta dos estudantes brasileiros contra a MP de Paulo Renato.

 

Por isso defendemos:

• Apoio ao PLS 188/2007, que devolve o direito a meia entrada para os estudantes brasileiros

• Apoio ao Estatuto da Juventude aprovado no Congresso Nacional e sancionado pela presidente Dilma

• Direito de emissão da carteira de meia-entrada pelas entidades estaduais, municipais e DCEs Estudantes, artistas e parlamentares no ato em defesa da meia entrada na Câmara dos Deputados 

Carteirinha da UMES

 

Doc Estudante 2019 UMES fte Alta Cartaz
 
 

Cultura

 

CPCUmesFilmes Logo fundo branco

 

  

Parceiros 

sptrans

 

  

casa mestre ananias

  

 

Fique bem informado

 

hp

 

 logo

 

 

jornaldausp

 

 

 portal do bixiga 

 

 

pornoimpala.info pornopingvin.com
Yurtdışı Eğitim Makedonya Avrupa Üniversitesi Makedonya Eğitim Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Saraybosna Üniversitesi Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Bosna Hersek Üniversiteleri Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Travnik Üniversitesi Saraybosna Üniversiteleri Makedonya Üniversiteleri Struga Üniversitesi Kiril Metodi Üniversitesi Bulgaristanda Eğitim Bulgaristanda Eğitim Bulgaristan Üniversiteleri Bulgaristan Üniversitesi Bulgaristan Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukrayna Üniversiteleri Ukraynada Üniversite Ukrayna Üniversiteleri Malta Dil Okulları Gürcistan üniversiteleri Gürcistan Eğitim Malta Dil Okulu Malta Nerede ingiltere Dil Okulları ESE Malta Dil Okulu Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив Лазерна Епилация Пловдив